fbpx
Logo Lenda

Sabes como atuar perante um cão-guia?

cão-guia-lenda

Hoje, 28 de abril, é comemorado o Dia Internacional do cão-guia e por isso que queremos destacar o incrível trabalho que estes animais realizam.

O que é um cão-guia?

Os cães-guia, também conhecidos como cães de assistência, são cães treinados especificamente para ajudar e acompanhar pessoas com incapcidade visual, melhorando a sua autonomia e mobilidade. Eles são treinados para reconhecer e evitar obstáculos, tanto estáticos como em movimento, ao nível do solo ou em altura.

Estes cães são capazes de sinalizar ao seu dono a chegada a uma calçada, escadas ou desníveis nos percursos. Procuram portas de acesso, assentos livres nos transportes públicos e têm sempre a iniciativa de encontrar a melhor alternativa de passagem em cada situação.

Esse trabalho faz a diferença na vida dessas pessoas, permitindo que sejam independentes e, ao mesmo tempo, se sintam seguras. Portanto, é muito importante destacar o papel fundamental que desempenham, não apenas para elas, mas também para a sociedade.

Neste dia e sempre, é crucial destacar também a labor daqueles treinadores e treinadoras que durante meses e anos treinam e adestram esses animais.

Como agir diante de um cão-guia?

Levando em conta o incrível trabalho que esses animais realizam, o mínimo que podemos fazer é não interferir ou prejudicar sua tarefa.

É importante saber que um cão-guia não é um cão como os demais. Contudo, o tratamento deve ser diferente dos demais cães, já que esses animais realizam uma dupla função: guia e companheiro.

Se em algum momento nos encontramos com um cão de assistência, não devemos tocá-lo ou acariciá-lo quando tiver o arnês colocado porque isso significa que está a desempenhar a sua função. De maneira alguma devemos distrair o animal, já que isso colocará em risco a segurança da pessoa que guia. O recomendável, a menos que o dono nos indique o contrário, é ignora-lo e deixá-lo tranquilo.

Além disso, se estivermos a passear com o nosso cão, é importante estar atentos por se um cão-guia está por perto, já que é provável que nosso cão queira cumprimenta-lo ou brincar. E em qualquer caso, devemos sempre comunicar com a pessoa e nunca com o cão, já que enquanto estiver ao serviço, o cão-guia só atendera ao seu dono.

Se, por exemplo, uma pessoa acompanhada por um cão-guia solicitar ajuda, devemos nos aproximar dela pelo lado direito, deste modo o cão ficará à esquerda e saberá que fica “temporariamente fora de serviço”.

No que toca a este tema, é importante ser conscientes da nossa posição. Devemos ser respeitosos e favorecer o movimento desses usuários para manter sua segurança e, quando não soubermos como agir, o melhor é perguntar.

Além disso, devemos-nos recordar sempre que é muito importante esses cães terem acesso a todos os tipos de espaços, estabelecimentos e transportes públicos, já que, como dissemos anteriormente, o seu trabalho é acompanhar seu dono para todo o lado.

A criação de cidades acessíveis e inclusivas é uma questão crucial na atualidade, pois a urbanização das cidades precisa de ser capaz de atender às necessidades de todas as pessoas, independentemente de suas capacidades físicas, mentais ou sensoriais. Para isso, é necessário investir em infraestruturas adequadas, como rampas, calçadas táteis, elevadores, casas de banho adaptadas, entre outros recursos que facilitem o acesso e a mobilidade das pessoas com incapacidade.

Além disso, é importante pensar em soluções que permitam a participação e inclusão de todos os cidadãos, como a criação de espaços públicos que possam ser utilizados por pessoas com diferentes capacidades e idades, a promoção de eventos acessíveis e a disponibilização de informações em formatos acessíveis, como o braille e a Língua Gestual Portuguesa.

cão-guia

A criação de cidades acessíveis e inclusivas não só beneficia diretamente as pessoas com deficiência, mas também contribui para a melhoria da qualidade de vida de toda a população, tornando as cidades mais seguras, confortáveis e agradáveis para se viver.

Além disso, promove a diversidade, a tolerância e a igualdade, valores fundamentais para a construção de uma sociedade mais justa e democrática.

Ines

Ines

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Precisa de ajuda?