fbpx
Logo Lenda

De volta à rotina: dicas para que o teu patudo não sofra

De-volta-a-rotina

Aproxima-se o final do verão e com ele, volta a rotina.

Certamente, regressar das férias e mudar a mentalidade não é fácil para ninguém, e também não é para o teu cão ou gato!

É comum pensar que esta mudança não afeta os animais, já que não precisam de voltar ao escritório e podem passar o dia em casa a descansar. No entanto, deves saber que para o teu cão ou gato, este momento também é difícil, pois durante algum tempo habituaram-se à tua presença constante e o teu regresso ao trabalho significa que, de repente, passarão mais tempo sozinhos.

Com o regresso à rotina, os passeios e saídas tendem a ser menos frequentes e mais curtos, e o dia a dia partilhado dá lugar à solidão durante horas.

É por isso que, se não agires corretamente, esta mudança pode levar a distúrbios comportamentais, tais como:

1 – Sintomas de ansiedade por separação: comportamento destrutivo quando ficam sozinhos (especialmente arranhar portas e superfícies), tentativa de fuga, fazer as suas necessidades em casa quando antes as controlavam, latidos excessivos, uivos e choros, e até mesmo vómitos, diarreia ou autolesões.

2 – Hiperatividade: A redução repentina da rotina de longos passeios, idas à praia, montanha, piscina e, em geral, exercício, pode originar um excesso de energia não gasta e em hiperatividade.

3 – Perda de apetite.

Para minimizar os danos e evitar esta situação, é fundamental ter em mente que os nossos amigos de quatro patas são animais de hábitos e horários.

Um teckel castanho a olhar para a esquerda vestido com uma gola rosa e num jardim com flores roxas  rotina

Portanto, é melhor tentar que as mudanças ocorram o mais gradualmente possível, sempre com carinho e paciência:

1 – Mantém rotinas: Para que eles não percam os seus hábitos e não sofram com a mudança, tenta manter horários de refeições e passeios semelhantes. Não se trata de ter um horário exato e rigoroso, mas sim de criar uma rotina que se adapte ao vosso ritmo de vida, de forma a que, mesmo que voltes ao trabalho, tenham sempre alguns hábitos definidos. Por exemplo, sair para um passeio antes de ir para o trabalho ajudará a que ele fique cansado e gaste energia. O mesmo se aplica quando voltares a casa.

2 – Faz uma transição gradual nos dias anteriores: Para o teu amigo de quatro patas será mais difícil se o fizeres de repente. Começa a mudança gradualmente nos dias e semanas anteriores. Reduz o tempo das saídas e passeios para que se assemelhem mais à rotina de trabalho habitual. O mesmo se aplica à tua presença; se nos dias anteriores à mudança de rotina continuares a estar com ele 24 horas por dia, o dia em que fores trabalhar será uma mudança muito brusca. É útil introduzir gradualmente a mudança, deixando-o sozinho de vez em quando, por curtos períodos de tempo, e aumentar gradualmente a duração desses momentos sozinhos.

Se não fizeres este processo e de repente ficares ausente por 8 horas, é muito mais provável que apareçam sintomas de ansiedade de separação e stress.

3 – Enriquecimento ambiental: acrescentar uma boa dose de enriquecimento ambiental à rotina e aos horários, farás com que o teu amigo de quatro patas se entretenha na tua ausência e se esqueça de que está sozinho. Utiliza jogos de inteligência e olfato, como tapetes de farejar ou brinquedos do tipo Kong, com os quais ele se relaxará, se divertirá e as horas passarão mais rápido. No caso dos gatos, a melhor forma de enriquecer o ambiente e mantê-los ativos é incluir arranhadores, zonas elevadas e brinquedos que possam caçar e perseguir.

Em resumo, se abordares a mudança com calma, paciência e, acima de tudo, compreensão da situação e dos possíveis efeitos, o teu patudo poderá readaptar-se facilmente à nova rotina em poucos dias ou semanas.

Picture of Ines

Ines

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Precisa de ajuda?