fbpx
Logo Lenda

Lenda VET Gatos Hepatic

Hepatic CAT

Alimento dietético completo para gatos adultos destinada a apoiar a função hepática em caso de insuficiência hepática crónica.

Pontos chave:

  • •  Proteínas adequadas e fontes selecionadas pela sua digestibilidade.
  • •  Probióticos.
  • •  Botânicos com propriedades antioxidantes.
  • •  PNP 23.

Peixe (hidrolisado de peixe branco, Salmão fresco* mín. 10%), Batata doce*, leguminosas (lentilhas castelhanas* mín. 5%), hidrolisado de aves, Batata*, gordura de Frango, levedura de Cerveja (Saccharomyces cerevisiae), lignocelulose, óleo de Salmão, Krill desidratado (Euphausia superba, fonte de ácidos gordos Omega-3 e astaxantina), farinha de Alfarroba*.

FAEC Complete (extrato de Yucca schidigera, produto à base de levedura, (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS e nucleotídeos), glucosamina, sulfato de condroitina, metilsulfonilmetano, raiz de Chicória, Salvia rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Inmune (óleo de microalgas Schizochytrium sp. (fonte de ácidos gordos Omega 3 DHA), Panax ginseng, Punica granatum, Zingiber officinale, Urtica dioica, Camellia sinensis, Curcuma longa, Harpagophytum procumbens), Cenoura, Abóbora, Maçã, Ovo inteiro desidratado.

FAEC ProbioDigestive (Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum, Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus rhamnosus).-*Matérias-primas naturais.

Fontes de proteína: peixe branco hidrolisado, salmão fresco, aves hidrolisadas, ovo seco inteiro.

Proteína bruta 25%, Gordura bruta 20%, Cinzas brutas 6,5%, Fibra bruta 4,5%, Humidade 7%, Cálcio 0,8%, Fósforo 0,5%, Sódio 0,2%, Cobre 0,0015%, ME 3995 Kcal/Kg.

Apoia a função hepática em caso de insuficiência hepática crónica.

A insuficiência hepática em gatos é um grupo de doenças que limitam a funcionalidade do fígado, que intervém, entre muitas outras funções, na síntese de lipoproteínas e glicogénio, na digestão, como filtro e imunomodulador; também conjuga taurina e arginina, ácidos biliares para a formação de sais biliares.

Existem tantas funções quanto desafios, tanto as doenças primárias quanto as secundárias, que podem prejudicar sua funcionalidade. A função de reserva do fígado e a capacidade regenerativa são altas, de modo que, em um processo agudo, a probabilidade de recuperação é alta. Em casos de doenças crónicas, o tratamento centrar-se-á na minimização e limitação do processo degenerativo, para além do controlo da anemia e/ou desnutrição previsíveis.

A sintomatologia presente em gatos com doença hepática não facilita sua identificação, quanto mais avançada a doença, mais clara ela se torna. Em caso de suspeita de doença hepática, uma grande variedade de exames (urina, sangue, biópsias, diagnóstico por imagem) será necessária para diagnosticar a doença e suas causas.

A lipidose hepática felina (FHL) pode ser primária ou secundária à diabetes mellitus, pancreatite, DII, entre outras. Entre as doenças mais comuns que levam à insuficiência hepática crónica, encontramos a lipidose hepática, que é comum quando o gato para de comer ou está sujeito a perda de peso muito rápida ou anemia. Nesses casos, grandes quantidades de ácidos gordos são mobilizadas para o fígado, onde são convertidos em triglicéridos que, juntamente com a desnutrição podem levar a uma deficiência de proteínas necessárias para a síntese de lipoproteínas responsáveis por se livrar do excesso de triglicéridos. Isso leva ao acúmulo no órgão e o torna ineficaz.

Como resultado da insuficiência hepática, podemos encontrar doenças secundárias graves, como encefalopatia hepática, que é amplamente relatada e requer tratamento adicional. Há ampla informação sobre esta doença, que requer adequado manejo nutricional com restrição proteica, proteínas de alta qualidade que limitam a produção de resíduos nitrogenados, volume adequado de carboidratos que permitem uma boa ingestão calórica.

Nas doenças hepáticas há alterações importantes na flora intestinal que influenciam o desenvolvimento da doença, a capacidade de modular a flora, a permeabilidade intestinal e a imunomodulação são consideradas elementos importantes para alcançar uma qualidade de vida adequada. O tratamento farmacológico necessário no manejo da doença também é um fator que pode alterar o equilíbrio e que o uso de probióticos pode ajudar a melhorar acqualidade de vida.

Lenda VET Gatos Hepatic

Hepatic CAT

Alimento dietético completo para gatos adultos destinada a apoiar a função hepática em caso de insuficiência hepática crónica.

Pontos chave:

  • Proteínas adequadas e fontes selecionadas pela sua digestibilidade.
  • Probióticos.
  • Botânicos com propriedades antioxidantes.
  • PNP 23.

Peixe (hidrolisado de peixe branco, Salmão fresco* mín. 10%), Batata doce*, leguminosas (lentilhas castelhanas* mín. 5%), hidrolisado de aves, Batata*, gordura de Frango, levedura de Cerveja (Saccharomyces cerevisiae), lignocelulose, óleo de Salmão, Krill desidratado (Euphausia superba, fonte de ácidos gordos Omega-3 e astaxantina), farinha de Alfarroba*.

FAEC Complete (extrato de Yucca schidigera, produto à base de levedura, (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS e nucleotídeos), glucosamina, sulfato de condroitina, metilsulfonilmetano, raiz de Chicória, Salvia rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Inmune (óleo de microalgas Schizochytrium sp. (fonte de ácidos gordos Omega 3 DHA), Panax ginseng, Punica granatum, Zingiber officinale, Urtica dioica, Camellia sinensis, Curcuma longa, Harpagophytum procumbens), Cenoura, Abóbora, Maçã, Ovo inteiro desidratado.

FAEC ProbioDigestive (Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum, Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus rhamnosus).-*Matérias-primas naturais.

Fontes de proteína: peixe branco hidrolisado, salmão fresco, aves hidrolisadas, ovo seco inteiro.

Proteína bruta 25%, Gordura bruta 20%, Cinzas brutas 6,5%, Fibra bruta 4,5%, Humidade 7%, Cálcio 0,8%, Fósforo 0,5%, Sódio 0,2%, Cobre 0,0015%, ME 3995 Kcal/Kg.

Apoia a função hepática em caso de insuficiência hepática crónica.

A insuficiência hepática em gatos é um grupo de doenças que limitam a funcionalidade do fígado, que intervém, entre muitas outras funções, na síntese de lipoproteínas e glicogénio, na digestão, como filtro e imunomodulador; também conjuga taurina e arginina, ácidos biliares para a formação de sais biliares.

Existem tantas funções quanto desafios, tanto as doenças primárias quanto as secundárias, que podem prejudicar sua funcionalidade. A função de reserva do fígado e a capacidade regenerativa são altas, de modo que, em um processo agudo, a probabilidade de recuperação é alta. Em casos de doenças crónicas, o tratamento centrar-se-á na minimização e limitação do processo degenerativo, para além do controlo da anemia e/ou desnutrição previsíveis.

A sintomatologia presente em gatos com doença hepática não facilita sua identificação, quanto mais avançada a doença, mais clara ela se torna. Em caso de suspeita de doença hepática, uma grande variedade de exames (urina, sangue, biópsias, diagnóstico por imagem) será necessária para diagnosticar a doença e suas causas.

A lipidose hepática felina (FHL) pode ser primária ou secundária à diabetes mellitus, pancreatite, DII, entre outras. Entre as doenças mais comuns que levam à insuficiência hepática crónica, encontramos a lipidose hepática, que é comum quando o gato para de comer ou está sujeito a perda de peso muito rápida ou anemia. Nesses casos, grandes quantidades de ácidos gordos são mobilizadas para o fígado, onde são convertidos em triglicéridos que, juntamente com a desnutrição podem levar a uma deficiência de proteínas necessárias para a síntese de lipoproteínas responsáveis por se livrar do excesso de triglicéridos. Isso leva ao acúmulo no órgão e o torna ineficaz.

Como resultado da insuficiência hepática, podemos encontrar doenças secundárias graves, como encefalopatia hepática, que é amplamente relatada e requer tratamento adicional. Há ampla informação sobre esta doença, que requer adequado manejo nutricional com restrição proteica, proteínas de alta qualidade que limitam a produção de resíduos nitrogenados, volume adequado de carboidratos que permitem uma boa ingestão calórica.

Nas doenças hepáticas há alterações importantes na flora intestinal que influenciam o desenvolvimento da doença, a capacidade de modular a flora, a permeabilidade intestinal e a imunomodulação são consideradas elementos importantes para alcançar uma qualidade de vida adequada. O tratamento farmacológico necessário no manejo da doença também é um fator que pode alterar o equilíbrio e que o uso de probióticos pode ajudar a melhorar acqualidade de vida.

WhatsApp
Precisa de ajuda?