fbpx
Logo Lenda

Lenda VET Cães Renal & Oxalate ração

Renal & Oxalate

Alimento dietético completo para cães jovens e adultos de todas as raças, indicado para ajudar a função renal em caso de insuficiência renal crónica, insuficiência renal passageira e/ou redução da formação de cálculos de oxalato.

Pontos chave:

  • •  Formato 2 – 10Kg.
  • •  Proteína e fósforo de alta qualidade.
  • •  < 22% de proteína.
  • •  Baixo teor de Cálcio e vitamina D.
  • •  Alcalinizante de urina.
  • •  PNP 17 e PNP 18.

Arroz integral, farinha de milho, óleo de frango refinado, glúten de milho*, proteína animal hidrolisada (aves e suínos)*, proteína de glúten de trigo*, óleo de peixe, lignocelulose, ovo desidratado*, polpa de maçã desidratada, vegetais (batata-doce, ervilhas, feijão verde, cenoura, alcachofra).

FAEC Completo (extrato de Yucca schidigera, produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS e Nucleótidos), Glucosamina, Sulfato de condroitina, Metilsulfonilmetano, Raiz de chicória, Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Digestive (Produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, Fonte de MOS e Nucleótidos), Raiz de chicória (Fonte de Inulina), Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Vaccinium macrocarpon, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC ProbioDigestive (Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum, Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus rhamnosus).

Proteína 14,5%, Gordura Bruta 8%, Cinza Bruta 4,3%, Fibra Bruta 3%, Cálcio 0,4%, Fósforo 0,3%, Potássio 0,7%, Sódio 0,2%, Magnésio <0,1%; Cloretos 1,2%; Enxofre 0,28%; Vit D <2000 UI, Ácidos Gordos Essenciais 4,08%, EPA+DHA 0,39%, EM 3997 (NRC 2006a).

Ajuda à função renal em IRC.

Sendo a quarta doença mais prevalente nos cães, a IRC apresenta um problema grave que merece atenção e cuidado para proporcionar uma qualidade e esperança de vida otimizadas.

A IRC é uma degradação gradual da função renal, com uma diminuição do tecido filtrante normofuncionante.

Embora seja uma patologia prevalente em cães e gatos mais velhos, uma multiplicidade de fatores tais como infeções, lesões, doenças renais, medicamentos, etc. pode levar ao seu aparecimento em qualquer idade e/ou agravar a sua condição. É uma patologia degenerativa, crónica e irreversível. Quando finalmente é diagnosticada clinicamente, a maioria dos nefrónios não são viáveis. Isto gera consequências graves, tais como uma excreção deficiente de substâncias azotadas, hiperfosfatemia, perda de proteínas, poliúria…

O tratamento nutricional desta patologia consiste principalmente em estabilizar o doente, reduzindo a carga renal através da gestão de níveis adequados de fósforo e proteínas, com elevada digestibilidade destas. A utilização de fibras solúveis é especialmente indicada para favorecer a microbiota intestinal e limitar as suas alterações (disbiose), o que favorece a absorção de proteínas e a aliviação do aumento da permeabilidade que permite a passagem de toxinas que posteriormente têm de ser eliminadas pelo rim. A utilização de probióticos em quantidades apropriadas gera um equilíbrio e uma modificação que resulta num bom estado de saúde. Os probióticos desempenham um papel adjuvante na eliminação da ureia, ou seja, ajudam a microbiota intestinal a reduzir as bactérias produtoras de toxinas.

Redução da formação de cálculos de oxalato.

Os cálculos urinários são responsáveis por doenças do trato urinário inferior, principalmente os rins e/ou uretra. A formação destes cálculos deve-se principalmente a: concentração de sais na urina, pH que favorece a cristalização dos sais, tempo que estes permanecem no trato urinário, entre outros fatores.

O aparecimento de cálculos de oxalato em cães é, juntamente com os de estruvita, uma das patologias mais comuns. Nada mais é do que a união de uma molécula de oxalato com outra de cálcio, que dá origem a uma molécula estável. A grande diferença no tratamento deste tipo de pedra é que não existe uma solução nutricional possível, é simplesmente um tratamento preventivo que limita o crescimento ou o reaparecimento de cristais e/ou pedras.

O mais aconselhável é aumentar a ingestão de água para obter uma urina diluída e, não sendo inteiramente possível, pode optar por suplementar com ração húmida, hidratando a ração seca e regulando o teor de sódio. Nutricionalmente, uma receita adaptada a esta patologia deve conter baixos níveis de cálcio e vitamina D juntamente com os alcalinizantes da urina.

Redução dos cálculos de cistina.

Embora estas pedras não sejam tão comuns, podem ocorrer em animais com um defeito congénito nos rins, especialmente nas raças Teckel, Newfoundland, English Bulldog, Yorkshire terrier, principalmente em machos. Embora este defeito favoreça uma baixa reabsorção do aminoácido Cistina, nem todos os cães com cistinúria desenvolvem cristais. Os cálculos de Cistina ocorrem em ambientes ácidos, pelo que a natureza alcalinizante do tratamento necessário para reduzir a ocorrência de cálculos de oxalato torna-o inteiramente adequado para a gestão dietética.

Lenda VET Cães Renal & Oxalate ração

Renal & Oxalate

Alimento dietético completo para cães jovens e adultos de todas as raças, indicado para ajudar a função renal em caso de insuficiência renal crónica, insuficiência renal passageira e/ou redução da formação de cálculos de oxalato.

Pontos chave:

  • Formato 2 – 10Kg.
  • Proteína e fósforo de alta qualidade.
  • < 22% de proteína.
  • Baixo teor de Cálcio e vitamina D.
  • Alcalinizante de urina.
  • PNP 17 e PNP 18.

Arroz integral, farinha de milho, óleo de frango refinado, glúten de milho*, proteína animal hidrolisada (aves e suínos)*, proteína de glúten de trigo*, óleo de peixe, lignocelulose, ovo desidratado*, polpa de maçã desidratada, vegetais (batata-doce, ervilhas, feijão verde, cenoura, alcachofra).

FAEC Completo (extrato de Yucca schidigera, produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS e Nucleótidos), Glucosamina, Sulfato de condroitina, Metilsulfonilmetano, Raiz de chicória, Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Digestive (Produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, Fonte de MOS e Nucleótidos), Raiz de chicória (Fonte de Inulina), Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Vaccinium macrocarpon, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC ProbioDigestive (Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum, Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus rhamnosus).

Proteína 14,5%, Gordura Bruta 8%, Cinza Bruta 4,3%, Fibra Bruta 3%, Cálcio 0,4%, Fósforo 0,3%, Potássio 0,7%, Sódio 0,2%, Magnésio <0,1%; Cloretos 1,2%; Enxofre 0,28%; Vit D <2000 UI, Ácidos Gordos Essenciais 4,08%, EPA+DHA 0,39%, EM 3997 (NRC 2006a).

Ajuda à função renal em IRC.

Sendo a quarta doença mais prevalente nos cães, a IRC apresenta um problema grave que merece atenção e cuidado para proporcionar uma qualidade e esperança de vida otimizadas.

A IRC é uma degradação gradual da função renal, com uma diminuição do tecido filtrante normofuncionante.

Embora seja uma patologia prevalente em cães e gatos mais velhos, uma multiplicidade de fatores tais como infeções, lesões, doenças renais, medicamentos, etc. pode levar ao seu aparecimento em qualquer idade e/ou agravar a sua condição. É uma patologia degenerativa, crónica e irreversível. Quando finalmente é diagnosticada clinicamente, a maioria dos nefrónios não são viáveis. Isto gera consequências graves, tais como uma excreção deficiente de substâncias azotadas, hiperfosfatemia, perda de proteínas, poliúria…

O tratamento nutricional desta patologia consiste principalmente em estabilizar o doente, reduzindo a carga renal através da gestão de níveis adequados de fósforo e proteínas, com elevada digestibilidade destas. A utilização de fibras solúveis é especialmente indicada para favorecer a microbiota intestinal e limitar as suas alterações (disbiose), o que favorece a absorção de proteínas e a aliviação do aumento da permeabilidade que permite a passagem de toxinas que posteriormente têm de ser eliminadas pelo rim. A utilização de probióticos em quantidades apropriadas gera um equilíbrio e uma modificação que resulta num bom estado de saúde. Os probióticos desempenham um papel adjuvante na eliminação da ureia, ou seja, ajudam a microbiota intestinal a reduzir as bactérias produtoras de toxinas.

Redução da formação de cálculos de oxalato.

Os cálculos urinários são responsáveis por doenças do trato urinário inferior, principalmente os rins e/ou uretra. A formação destes cálculos deve-se principalmente a: concentração de sais na urina, pH que favorece a cristalização dos sais, tempo que estes permanecem no trato urinário, entre outros fatores.

O aparecimento de cálculos de oxalato em cães é, juntamente com os de estruvita, uma das patologias mais comuns. Nada mais é do que a união de uma molécula de oxalato com outra de cálcio, que dá origem a uma molécula estável. A grande diferença no tratamento deste tipo de pedra é que não existe uma solução nutricional possível, é simplesmente um tratamento preventivo que limita o crescimento ou o reaparecimento de cristais e/ou pedras.

O mais aconselhável é aumentar a ingestão de água para obter uma urina diluída e, não sendo inteiramente possível, pode optar por suplementar com ração húmida, hidratando a ração seca e regulando o teor de sódio. Nutricionalmente, uma receita adaptada a esta patologia deve conter baixos níveis de cálcio e vitamina D juntamente com os alcalinizantes da urina.

Redução dos cálculos de cistina.

Embora estas pedras não sejam tão comuns, podem ocorrer em animais com um defeito congénito nos rins, especialmente nas raças Teckel, Newfoundland, English Bulldog, Yorkshire terrier, principalmente em machos. Embora este defeito favoreça uma baixa reabsorção do aminoácido Cistina, nem todos os cães com cistinúria desenvolvem cristais. Os cálculos de Cistina ocorrem em ambientes ácidos, pelo que a natureza alcalinizante do tratamento necessário para reduzir a ocorrência de cálculos de oxalato torna-o inteiramente adequado para a gestão dietética.

Precisa de ajuda?