fbpx
Logo Lenda

Lenda VET Cães Gastro & Atopic ração

Gastro & Atopic

Alimento dietético completo para cães adultos para a compensação das alterações da digestão, redução das perturbações da absorção intestinal e manutenção da função dérmica em caso de dermatose e queda excessiva de pelo. Ração muito digerível com maior teor de sódio e potássio e um alto nível de Ácido Linoleico e a soma de EPA e DHA.

Pontos chave:

  • •  Formato 2 – 10Kg.
  • •  Alta digestibilidade de nutrientes e ingredientes.
  • •  Alto teor em Ácido Linoleico, EPA e DHA.
  • •  PNP 19, PNP 20 e PNP 26.

Peixe branco, arroz, ervilhas, proteína de peixe hidrolisada, proteína de pato desidratada, batata-doce, óleo de salmão, óleo de frango refinado, levedura de cerveja (Saccharomyces cerevisiae), hidrolisado de fígado de aves, polpa de maçã desidratada, ovo em pó, farinha de zooplâncton marinho (Krill, fonte de ácidos gordos Ómega-3), Moringa oleifera, sementes e tegumentos ou cascas de psílio.

FAEC Completo (Extrato de Yucca schidigera, Produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS e Nucleótidos), Glucosamina, Sulfato de condroitina, Metilsulfonilmetano, Raiz de chicória, Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Digestive (Produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, Fonte de MOS e Nucleótidos), Raiz de chicória (Fonte de Inulina), Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Vaccinium macrocarpon, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Inmune (Panax ginseng, Punica granatum, Zingiber officinale, Urca dioica, Camellia sinensis, Curcuma longa).

FAEC ProbioInmune (Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum, Lactobacillus fermentum, Saccharomyces boulardii).

Proteína 25,5%, Gordura bruta 14%, Cinzas brutas 6,6%, Fibra bruta 3%, Cálcio 1,4%, Fósforo 1,2%, Potássio 0,8%, Sódio 0,2%. Ómega-6 3,5%, Ómega-3 2,7%, DHA-EPA 0,36%, AL 2,1%, EM 3760 Kcal/kg (NRC 2006a).

Compensação das alterações da digestão.

Os distúrbios digestivos têm uma vasta gama de sintomas que incluem disfagia e regurgitação, náuseas e dores abdominais, entre muitos outros, sendo os mais comuns o vómito e a diarreia. Existe uma predisposição racial que determina a probabilidade do aparecimento destes sintomas e entre as causas habituais estão a ingestão de corpos estranhos, alterações na dieta, alimentos não recomendados ou mesmo proibidos, bem como vírus, bactérias, parasitas e fungos. As doenças digestivas mais recorrentes são a gastrite, gerada por uma irritação da mucosa gástrica, a gastroenterite, produzida por uma infeção do trato digestivo ou a colite, qualquer uma destas doenças pode ter um carácter agudo ou crónico.

A gestão nutricional deste quadro sintomático baseia-se na alta digestibilidade dos ingredientes, de baixa antigenicidade e ingredientes ou suplementos precursores da flora intestinal.

Embora na gastrite crónica, o mais aconselhável seja uma dieta húmida, a receita proposta é hidratável com facilidade, com um teor moderado de fibra e com ingredientes altamente digeríveis, esta dieta é também adequada para o tratamento de doenças inflamatórias intestinais graças às propriedades anti-inflamatórias dos ácidos gordos Ómega-3 e MSM suplementados na receita e à elevada digestibilidade dos seus ingredientes, tal como ocorre com a colite. Em todos estes casos, a utilização de probióticos desempenha um papel fundamental na manutenção e melhoria da flora intestinal diretamente afetada por estas patologias e extremamente necessária para a restauração do estado do doente.

Redução das perturbações da absorção intestinal.

Estas perturbações apresentam uma elevada prevalência clínica, a diarreia crónica está presente como principal sintoma e pode levar ao diagnóstico de síndromes de má absorção. Estes são perigosos na medida em que a diarreia e o vómito crónicos apresentam-se ou podem apresentar-se sob a forma de emagrecimento acompanhado de polifagia, hipoproteinemia, dor abdominal e disbiose da flora intestinal.

O tratamento destas perturbações deve ser um tratamento dietético em combinação com um tratamento farmacológico. Uma dieta altamente digerível, com proteínas altamente digeríveis, ácidos gordos e prebióticos que promovam o crescimento de Lactobacillus, pelo que se sugere que a suplementação com probióticos só pode promover e melhorar a microbiota do cão.

Manutenção da função dérmica em caso de dermatose e queda excessiva de pelo.

Entre as doenças de pele, a principal é a dermatite atópica (DAC), que é condicionada por uma predisposição genética para apresentar hipersensibilidade a alergénios ambientais, tais como ácaros do pó, pó, bolor…

Em cães atópicos é possível encontrar dermatites causadas por Malassezia ou picadas de pulga, ou seja, excedem o tratamento nutricional, uma vez que é de importância primordial o tratamento com antibióticos, tratamentos tópicos e/ou antiparasitários juntamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteroides mas, mesmo nestes casos, uma dieta rica em AGE, especialmente em ácido eicosapentaenoico e ácido linoleico, que estão envolvidos na ação anti-inflamatória pela formação de prostaglandinas, é muito útil para melhorar os sintomas destas patologias.

Finalmente, estudos mostram que o uso de probióticos, especialmente em exposição precoce, tem efeitos benéficos sobre os efeitos clínicos e imunológicos, especialmente o uso de Lactobacillus rhamnosus.

Lenda VET Cães Gastro & Atopic ração

Gastro & Atopic

Alimento dietético completo para cães jovens e adultos de todas as raças, indicado para ajudar a função renal em caso de insuficiência renal crónica, insuficiência renal passageira e/ou redução da formação de cálculos de oxalato.

Pontos chave:

  • Formato 2 – 10Kg.
  • Alta digestibilidade de nutrientes e ingredientes.
  • Alto teor em Ácido Linoleico, EPA e DHA.
  • PNP 19, PNP 20 e PNP 26.

Peixe branco, arroz, ervilhas, proteína de peixe hidrolisada, proteína de pato desidratada, batata-doce, óleo de salmão, óleo de frango refinado, levedura de cerveja (Saccharomyces cerevisiae), hidrolisado de fígado de aves, polpa de maçã desidratada, ovo em pó, farinha de zooplâncton marinho (Krill, fonte de ácidos gordos Ómega-3), Moringa oleifera, sementes e tegumentos ou cascas de psílio.

FAEC Completo (Extrato de Yucca schidigera, Produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS e Nucleótidos), Glucosamina, Sulfato de condroitina, Metilsulfonilmetano, Raiz de chicória, Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Digestive (Produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, Fonte de MOS e Nucleótidos), Raiz de chicória (Fonte de Inulina), Salvia Rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Vaccinium macrocarpon, Cynara scolymus, Silybum marianum).

FAEC Inmune (Panax ginseng, Punica granatum, Zingiber officinale, Urca dioica, Camellia sinensis, Curcuma longa).

FAEC ProbioInmune (Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum, Lactobacillus fermentum, Saccharomyces boulardii).

Proteína 25,5%, Gordura bruta 14%, Cinzas brutas 6,6%, Fibra bruta 3%, Cálcio 1,4%, Fósforo 1,2%, Potássio 0,8%, Sódio 0,2%. Ómega-6 3,5%, Ómega-3 2,7%, DHA-EPA 0,36%, AL 2,1%, EM 3760 Kcal/kg (NRC 2006a).

Compensação das alterações da digestão

Os distúrbios digestivos têm uma vasta gama de sintomas que incluem disfagia e regurgitação, náuseas e dores abdominais, entre muitos outros, sendo os mais comuns o vómito e a diarreia. Existe uma predisposição racial que determina a probabilidade do aparecimento destes sintomas e entre as causas habituais estão a ingestão de corpos estranhos, alterações na dieta, alimentos não recomendados ou mesmo proibidos, bem como vírus, bactérias, parasitas e fungos. As doenças digestivas mais recorrentes são a gastrite, gerada por uma irritação da mucosa gástrica, a gastroenterite, produzida por uma infeção do trato digestivo ou a colite, qualquer uma destas doenças pode ter um carácter agudo ou crónico.

A gestão nutricional deste quadro sintomático baseia-se na alta digestibilidade dos ingredientes, de baixa antigenicidade e ingredientes ou suplementos precursores da flora intestinal.

Embora na gastrite crónica, o mais aconselhável seja uma dieta húmida, a receita proposta é hidratável com facilidade, com um teor moderado de fibra e com ingredientes altamente digeríveis, esta dieta é também adequada para o tratamento de doenças inflamatórias intestinais graças às propriedades anti-inflamatórias dos ácidos gordos Ómega-3 e MSM suplementados na receita e à elevada digestibilidade dos seus ingredientes, tal como ocorre com a colite. Em todos estes casos, a utilização de probióticos desempenha um papel fundamental na manutenção e melhoria da flora intestinal diretamente afetada por estas patologias e extremamente necessária para a restauração do estado do doente.

Redução das perturbações da absorção intestinal.

Estas perturbações apresentam uma elevada prevalência clínica, a diarreia crónica está presente como principal sintoma e pode levar ao diagnóstico de síndromes de má absorção. Estes são perigosos na medida em que a diarreia e o vómito crónicos apresentam-se ou podem apresentar-se sob a forma de emagrecimento acompanhado de polifagia, hipoproteinemia, dor abdominal e disbiose da flora intestinal.

O tratamento destas perturbações deve ser um tratamento dietético em combinação com um tratamento farmacológico. Uma dieta altamente digerível, com proteínas altamente digeríveis, ácidos gordos e prebióticos que promovam o crescimento de Lactobacillus, pelo que se sugere que a suplementação com probióticos só pode promover e melhorar a microbiota do cão.

Manutenção da função dérmica em caso de dermatose e queda excessiva de pelo.

Entre as doenças de pele, a principal é a dermatite atópica (DAC), que é condicionada por uma predisposição genética para apresentar hipersensibilidade a alergénios ambientais, tais como ácaros do pó, pó, bolor…

Em cães atópicos é possível encontrar dermatites causadas por Malassezia ou picadas de pulga, ou seja, excedem o tratamento nutricional, uma vez que é de importância primordial o tratamento com antibióticos, tratamentos tópicos e/ou antiparasitários juntamente com medicamentos anti-inflamatórios não esteroides mas, mesmo nestes casos, uma dieta rica em AGE, especialmente em ácido eicosapentaenoico e ácido linoleico, que estão envolvidos na ação anti-inflamatória pela formação de prostaglandinas, é muito útil para melhorar os sintomas destas patologias.

Finalmente, estudos mostram que o uso de probióticos, especialmente em exposição precoce, tem efeitos benéficos sobre os efeitos clínicos e imunológicos, especialmente o uso de Lactobacillus rhamnosus.

Precisa de ajuda?